VESPAS NA RETINA
Poesia
Iara Ribeiro

Beija beija-flor, a dor da humanidade

A doçura e utopia dos poemas da infância, a beleza e a divindade de ser mãe, a luta incansável da artista por uma arte revolucionária e humana

Palavras sem pretensão nenhuma de criar altares, mas criar uma ponte invisível de lépidas possiblidades.

(Iara Ribeiro)